15 49.0138 8.38624 1 0 4000 1 https://www.nitronews.com.br/blog 300 true
Email-marketing 9 dicas de como usar o humor como estrategia

E-mail Marketing: 9 dicas de como usar o humor como estratégia

Abra a sua caixa de e-mail e analise as 5 primeiras mensagens. Tente compreender como a maioria das pessoas usam essa ferramenta de comunicação.

Apesar de muitas agências afirmarem que o e-mail marketing está morto, nós queremos dar dicas de como é possível atingir ótimos resultados através da diferenciação.

A verdade é que com os aplicativos rápidos de mensagem, não usamos mais o e-mail como uma ferramenta de comunicação na rotina, para entrar em contato com amigos e família, por exemplo.

Ele possui ótima adesão no mundo dos negócios e em empresas. Afinal, é uma maneira de documentar e deixar registrado alguns acordos e formalidades.

É ainda uma ferramenta de comunicação para empresas de marketing que buscam fixar o seu nome na mente dos clientes, e demonstrar relevância e capacidade de resolver problemas de maneira definitiva.

Em meio a toda essa seriedade, é fundamental ter um alívio cômico para quebrar a rotina e trazer mais leveza à vida. Assim, criamos um conteúdo exclusivo com 9 dicas de como usar o humor como estratégia, com foco no e-mail marketing. Confira!

Ferramenta de e-mail marketing como estratégia

Grande parte das agências de propaganda afirmam que o e-mail não é uma ferramenta de comunicação eficiente. No entanto, de acordo com o Content Marketing Institute (2021), 87% das empresas B2B e 76% das empresas B2C, utilizam o e-mail como uma das principais ferramentas na distribuição de conteúdo orgânico.

Não é apenas pelos dados que essa é uma metodologia eficiente e necessária. Há uma razão mercadológica para isso.

Responda a seguinte pergunta: você construiria uma casa em um terreno alugado? Já deve ter percebido onde queremos chegar.

Não se pode confiar totalmente em construir audiência e distribuir conteúdo em uma só plataforma, principalmente quando ela não é sua. É verdade que redes sociais são a melhor maneira de atingir o maior número possível de pessoas, mas se a sua empresa fosse totalmente dependente do Instagram, Facebook e WhatsApp para fazer vendas, o que teria acontecido se a pane global de 4 de outubro (2021) durasse uma semana?

Já a lista de e-mail marketing é só sua. Mesmo que a ferramenta desapareça, você continua sendo o dono dos contatos, podendo continuar a sua estratégia e rodá-la em outros cenários.

Os seguidores da rede social são clientes da rede social, e não seus. Já aqueles que, voluntariamente, colocaram um meio de contato na sua landing page, são seus leads, e não de outra plataforma.

Nesse caso, o humor é uma maneira de gerar rapport com o seu lead ou cliente em potencial. Ao fazê-lo rir, a empresa está criando uma relação profunda de confidencialidades e dando uma sensação de parceria.

Dicas de como fazer e-mail marketing com humor

O humor é uma das maneiras de encontrar pontos em comum com o nosso interlocutor ao transmitir uma mensagem. Essa ligação é o que os clientes estão procurando na era digital.

Humor e a capacidade de se apropriar de sentimentos em diferentes situações, é o que nos torna humanos, por isso, é uma maneira de humanizar a marca. Com isso em mente, confira algumas dicas.

#1 O humor como um propósito

Humor proposito

Tudo o que fazemos na empresa precisa estar alinhado com o propósito da marca. Nenhum gesto é avulso e nenhuma ação pode ser aleatória. Tudo o que fazemos comunica, e ter isso em mente é fundamental para construir um branding sólido e sustentável.

O humor por si só pode passar uma mensagem errada e tirar a seriedade da empresa. Lembre-se que no mundo digital, somos todos, em parte, apresentadores de entretenimento. As pessoas querem ser fisgadas pelas marcas e curtir o tempo de contato.

No entanto, uma marca não pode ser humorista. São duas coisas completamente diferentes. O humor quebra o gelo e pode ser o pontapé inicial para uma longa relação de parceria, mas em excesso, se torna negativo para os objetivos comerciais.

Afinal, quem quer comprar de uma marca que não leva as coisas a sério? E se o produto der algum problema, com quem devo falar?

O humor com propósito é aquele utilizado para chegar a algum lugar, e não é avulso com um fim em si mesmo.

#2 Conheça a sua persona

Persona

Tenha em mente que humor não significa contar piadas. Esse é um dos fatores que compõem uma situação engraçada. No entanto, o que é engraçado para uma pessoa, pode não ser para a outra, e até mesmo quebrar a conexão.

Assim, é fundamental conhecer o público-alvo em profundidade, a ponto de poder retirar uma pessoa desse grupo que consegue resumir todo ele. Essa é a persona, é como se fosse o cliente ideal para fechar negócios.

Quando redigir um e-mail marketing com tom de humor, imagine se essa pessoa irá rir ou se sentir mais leve. Se a resposta for sim, vá em frente. Mas lembre-se: a sua persona precisa achar engraçado, não você!

#3 Tome cuidado com o tom

Cuidado tom

Ao contar uma piada ou relatar uma situação engraçada, é preciso ter consciência de que várias coisas compõem a situação. O que é falado, como é falado, a entonação e as expressões corporais.

Cada parte da oratória possui um impacto significativo na maneira como a mensagem irá chegar ao interlocutor. Não tente se enganar, a sua empresa é responsável pela mensagem que passa, e também pelo que os clientes entendem.

Em um texto só possuímos a capacidade de colocar palavras na linguagem. Não temos acesso à entonação, muito menos manifestações corporais. Por tanto, a capacidade de transmitir clareza é reduzida.

O sarcasmo e a ironia, as maiores fontes de humor na vida desconectada, não fazem sentido em uma mensagem sem essas duas características. Portanto, podem até mesmo soar ofensivos para uma parte do público.

Piadas autodepreciativas, que em certa medida tiram uma boa dose de gargalhada, quando usadas em excesso geram desconfiança sobre a marca e podem dar uma sensação de baixa autoestima de quem escreve.

Se o vendedor não acredita no próprio produto, por que o cliente deve acreditar?

#4 Utilize diferentes formatos

Formatos diferentes

Se no digital perdemos alguns elementos importantes do discurso, ganhamos outras ferramentas criadas pela internet, como os vídeos e imagens animadas, os populares gifs.

Esses elementos são cruciais para tirar proveito de situações cotidianas e do que está na moda. Aquelas figurinhas que todos estão compartilhando, os trending topics da internet e toda essa movimentação demonstra uma marca antenada nas mudanças e que está em busca de inovação.

Na verdade, de acordo com uma pesquisa compilada pelo Hubspot, 90% das informações processadas pelo cérebro são visuais, e ele possui capacidade de interpretar uma imagem 60 mil vezes mais rápido que um texto.

Uma imagem vale mais que mil palavras! (na verdade, mais que 60 mil)

Em todas as redes sociais e meios de comunicação, o design é importante para chamar a atenção do cliente e construir credibilidade. O humor é apenas mais uma ferramenta para construir rapport, e deve ser usado em conjunto com outras estratégias de construção de marca e branding.

#5 Tome cuidado com o tamanho

Cuidado tamanho

Essas ferramentas como vídeo, links e gifs devem ser usadas para atrair a atenção do cliente em potencial após ele ter aberto a mensagem. Assim, ele primeiro precisa ter estímulos para acessar o conteúdo.

Quando esses acessórios são utilizados em excesso, a mensagem se torna pesada e leva mais tempo para carregar. No ritmo em que a tecnologia avança freneticamente, as pessoas querem agilidade para consumir. Dessa maneira, isso precisa ser levado em conta.

Em 2016 a Forbes realizou testes no próprio site, mas que trazem um dado tão relevante que pode ser expandido para a estratégia de e-mail marketing.

Quando as páginas levavam 1 segundo a mais para carregar, a quantidade de tempo que o usuário ficava no site caia 4,6%. Para 2 segundos de atraso, 5%; e 3 segundos, 7,9% de queda.

Não pense que a velocidade de carregamento é apenas uma responsabilidade do usuário e do seu provedor de internet. Na verdade, é uma culpa compartilhada.

É preciso pensar em otimizar ao máximo o tempo, para que mesmo em conexões lentas ele seja bem utilizado e gere bons resultados.

#6 Fuja de assuntos polêmicos

Evite assuntos polemicos

Marcas podem falar em assuntos polêmicos quando possuem um público muito consolidado, sobre o qual possui informações de alta relevância. Humor de cunho político e social são altamente prejudiciais na maioria dos casos, e podem levar a uma perda significativa de clientes em potencial.

Isso não significa deixar de se posicionar sobre temas sensíveis. No entanto, se optar por falar desses temas, sempre tente ser o mais suave possível, sem parecer que está de fato tomando um partido.

É um terreno muito sensível que pode gerar alto engajamento, ou alta retaliação. Só assuma o risco quando ele estiver calculado e puder ser tomado.

Ainda, o politicamente incorreto tem perdido cada vez mais o seu espaço dentro do humor. As pessoas não acham mais graça de depreciar o outro, portanto, saiba que estará se arriscando mais que o recomendado se fizer isso.

#7 Não procure gargalhadas

Gargalhadas

Sabe quando alguém manda uma mensagem muito engraçada no seu mensageiro, você responde com várias letras e emoji de sorriso, quando na verdade está sério atrás da tela?

O humor no marketing funciona da mesma forma. Não é sobre provocar gargalhadas, mas gerar algum tipo de sentimento positivo no interlocutor.

Não é à toa que fabricantes de margarina utilizam famílias felizes nos comerciais, ou empresas de tecnologia apostam em jovens desconstruídos. Isso gera uma ligação com o seu público-alvo.

Essa ligação também é uma forma de humor. Quando recebemos um conteúdo e damos um sorrisinho de canto de boca, estamos experimentando essa estratégia de maneira sútil.

Lembre-se que marketing e vendas estão fortemente interligados, porém são duas coisas diferentes. Quanto mais sutil for a venda na sua estratégia de conversão de leads, mais natural será a jornada do consumidor.

#8 Coloque o seu produto no contexto

Produto contexto

Quando pensamos no produto que estamos vendendo, costumamos colocar uma camada de seriedade muito grande. Pensamos nele como solucionador de problemas, enxergamos o número de vendas e quantas pessoas podem ser ajudadas.

É claro que todos esses fatores são essenciais para convencer o público de que a marca é relevante e importante. No entanto, as pessoas precisam primeiro conhecer e despertar o interesse, para então comprar.

Ninguém compra algo que nem sabe que existe. O humor é uma maneira de quebrar barreiras e mostrar que o seu produto não só resolve problemas reais, mas também gera conforto e leveza para a vida.

Lembre-se que, como seres humanos, devemos ser promotores de alegria e bons momentos, não apenas gestores de estratégia e analistas de Excel.

Para se inspirar, veja o exemplo da empresa americana Quizlet, que desenvolve ferramentas para auxiliar a aprendizagem de diversas habilidades.

O assunto do e-mail que aparece na caixa de mensagem é: “Quando encontrar problemas é o problema”.

A mensagem: Enfrentar os seus maiores desafios escolares.

Nós sabemos que cuidar dos estudos começa por cuidar de si mesmo. Isso significa encontrar formas inteligentes – não fugir, nem atalhos, mas formas inteligentes – de solucionar os problemas que a escola joga sobre você.

Abaixo, um call-to-action.

#9 Estabeleça um CTA Poderoso

CTA

O call-to-action, ou a chamada para a ação é fundamental para o seu e-mail marketing. Sem ele, de que adiantou seguir todas essas dicas?

É preciso chamar o cliente para tomar uma atitude e resolver o seu problema. É fundamental deixar um link que ele possa acessar para encontrar uma forma de entrar em contato e comprar os seus produtos ou contratar serviços.

Sempre tenha em mente que o humor é uma maneira de criar conexão com os clientes, para então fechar mais vendas. Não é um fim em si mesmo, mas um meio de se chegar a um objetivo claro e com propósito.

Para uma mensagem eficiente, as regras do marketing continuam válidas.Conheça o seu público-alvo em profundidade. Somente sabendo os seus gostos pessoais e preferências, é possível chegar a resultados que podem ser uma virada de chave para a sua marca.

Post anterior
Facebook Metaverse: saiba tudo sobre essa novidade

0 Comentário

    Deixe uma resposta

    Aprenda sobre marketing digital!

    Fique por dentro das novidades em nosso blog e obtenha o máximo de suas ações de marketing digital.

    Email cadastrado com sucesso!