15 49.0138 8.38624 1 0 4000 1 https://www.nitronews.com.br/blog 300 true
Email Marketing e a LGPD (Lei Geral de Proteção de Dados)

Email Marketing e a LGPD (Lei Geral de Proteção de Dados)

Com o crescente desenvolvimento tecnológico no mercado, podemos perceber o quanto mudou o comportamento dos consumidores.

Graças à praticidade de aparelhos cada vez mais modernos, tais como celulares e computadores, os consumidores estão cada vez mais conectados à internet, seja para comprar produtos, serviços e se relacionar nas mídias sociais. Em decorrência desse novo comportamento, as empresas passaram a perceber a necessidade de migrar para o meio digital, a fim de conquistar novos públicos.

No meio virtual, por exemplo, diversas ferramentas e estratégias são utilizadas para captar clientes, e uma delas, é o e-mail marketing. Entretanto, trata-se de um sistema que coleta dados e informações pessoais de usuários, e por esse motivo, precisa ser levado em consideração por parte das empresas que trabalham com o tratamento de dados.

Para fomentar esse pensamento, a LGPD veio assegurar essa ação, visando que as informações dos nossos leads sejam sensíveis e precisam ser tratados da forma correta. Quer saber mais sobre o assunto? Então, confira o nosso post até o final e saiba mais sobre a relação do e-mail marketing e a LGPD.

Afinal, o que é e-mail marketing?

O que é Email Marketing?

Antes de tudo, podemos definir que o e-mail marketing nada mais é do que uma estratégia para que o envio de e-mails seja realizado a uma determinada lista de contatos. A principal ideia com essa estratégia é estabelecer uma conexão/relacionamento com cada pessoa em que a empresa possui o contato, a fim de cumprir os objetivos estratégicos do marketing. De forma prática, o disparo geralmente é feito por ferramentas de automação.

Caso você não saiba, o e-mail marketing é o terceiro canal mais utilizado nas corporações. Dessa forma, a necessidade de obter um site com captura de e-mail é quase uma unanimidade, visto que as redes sociais se fortaleceram nos últimos. Logo, o e-mail marketing se mantém forte em todas as estratégias de captação e conversão de clientes.

Qual é a importância do e-mail marketing para os negócios?

Agora que você já conhece o conceito do e-mail marketing, confira abaixo suas principais vantagens e benefícios para os negócios atuais:

1. Grande alcance

O grande alcance do Email Marketing

Como se sabe, existem cerca de 4 bilhões de pessoas ativas com e-mail no mundo. Sendo assim, esse número tende a crescer cada vez mais, chegando aos 4,5 bilhões até o ano de 2024. Ou seja, estamos falando de um número que representa mais da metade da população mundial.

Isso se deve ao fato de que o e-mail concentra todas as ações que costumamos fazer em outros canais, como YouTube, Instagram, Facebook, Sites e outras redes que a internet disponibiliza para cadastro. Sem contar que é uma demonstração ativa do que realmente um usuário faz na internet.

2. Flexibilidade

Flexibilidade do Email Marketing

Em geral, o e-mail nada mais é do que uma tela em branco, no qual você consegue preenchê-lo da maneira que sentir vontade. Isso porque as mensagens não possuem um limite definido, e além disso, elas podem ser personalizadas: gifs, vídeos, links, imagens e outros formatos podem ser anexados e ainda possui o layout que você preferir para a sua marca.

Assim, por meio do e-mail marketing, é possível realizar a criação de mensagens mais curtas, incluir diversas imagens e até mesmo vídeos para contar uma história longa. Assim, o e-mail pode se tornar o que a empresa desejar.

3. ROI positivo

ROI Positivo do Email Marketing

De acordo com estudos recentes, é possível perceber que o e-mail marketing é um dos mais robustos entre todas as estratégias do marketing. Uma pesquisa realizada pela Litmus, em 2019, em cada valor de $1 investido no e-mail marketing, as empresas conseguem obter um retorno de $42, em média. Assim, dependendo do segmento que a corporação atua, esse valor pode ser ainda maior.

Para que esses resultados em e-mail marketing sejam tão expressivos, podemos perceber a junção de dois fatores totalmente importantes: o fato de o investimento na estratégia ser baixo, enquanto a conversão advinda dela ser alta. Sem contar que há diversos tipos de ferramentas de e-mail marketing disponíveis no mercado, com diversos valores e opções para tornar o investimento enxuto e cabível para o bolso de qualquer empresa.

4. Oferece um canal próprio

Email Marketing como canal exclusivo

Para quem já utiliza o e-mail marketing há algum tempo, sabe que o fato de ser um canal próprio é uma das principais vantagens de se utilizar essa estratégia. Em outras palavras, o e-mail marketing é um canal exclusivo, e sua lista de contatos é um ativo importantíssimo para a empresa que a possui.

Ainda não existe no mercado uma entidade que define quando e por que você deve realizar o envio de mensagens aos seus assinantes. De forma prática, você até consegue dispor de uma ferramenta para uso, mas ainda assim a estratégia não depende dela.

Se olharmos as redes sociais, por exemplo, percebemos que o usuário dependerá das plataformas. Os algoritmos são os principais responsáveis por definir se o post que a sua empresa faz é ou não relevante para as pessoas presentes ali.

Sem contar que os seguidores não pertencem a sua marca. Logo, caso o Instagram, Facebook e YouTube percam sua força ou simplesmente acabem, você não conseguirá encontrar formas de levar seus seguidores para outro lugar. Assim, entendemos que investir em e-mail marketing oferece mais segurança, e logo, a construção de uma lista de contatos robusta valorizará muito mais a sua marca.

LGPD e E-mail marketing: qual é a relação?

Relação da LGPD com o Email Marketing

Quando o assunto é e-mail marketing, estamos nos referindo a um processo muito importante e delicado: o cuidado com os contatos que acabamos coletando dos usuários que desejam se relacionar com uma marca. Esse contato pode ser um e-mail ou número de telefone, por exemplo.

E por se tratar de um dado sensível — ou em outras palavras, extremamente pessoal — deve haver muito cuidado com esse tratamento, pois o risco de vazamento pode prejudicar esses usuários. Esse é o principal motivo que fez a Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD) ser criada.

Pode ser natural pensar que para muitas empresas, essa lei acabou chegando de surpresa no mercado. Contudo, sabemos que não é bem assim. Caso você não saiba, a Lei Federal 13.709/18 acabou demorando cerca de 8 anos para que finalmente pode ser vista como lei, e isso aconteceu no ano de 2018. Toda a sua estrutura está baseada em conceitos, deveres, direitos, regras, responsabilidades, vigências, além fornecer multas e penalidades pelo seu descumprimento.

Entendendo a sua importância com o tratamento de informações, entendemos que o objetivo da LGPD não é acabar com o e-mail marketing, pois ela não menciona a prática da lei no seu conteúdo. A única questão que deve ser pautada, é que o processo de e-mail marketing exige atenção agora mais do que nunca.

Como as empresas que trabalham com e-mail marketing devem agir a partir de agora?

Primeiramente, sabemos que o primeiro passo a ser feito por empresas que utilizam o e-mail marketing em suas estratégias de vendas após a LGPD, é buscar entender como andam os processos relacionados à coleta de dados referentes aos seus leads. Ou seja, a própria empresa percebe como ela coleta, armazena e administra essas informações pessoais.

Assim, de forma prática, para que a empresa consiga tratar os dados de maneira eficiente, é necessário que ela busque justificar o seu tratamento com base nas dez opções previstas na Lei Geral de Proteção de Dados. Legítimo interesse e, principalmente, o consentimento, estão entre os casos mais comuns entre empresas que realizam o envio de mensagens promocionais.

Como se adequar à LGPD de maneira eficiente?

Já que o e-mail marketing trabalha inicialmente com a coleta de dados, provavelmente o site da sua empresa ou até mesmo o blog são os primeiros pontos de partida do usuário que entra em contato com a sua marca. Sendo assim, é crucial que nesse ambiente seja realizada uma adequação relativa à lei e às áreas principais. Confira abaixo quais são elas:

1. Páginas de contato

Em resumo, grande parte dos sites de empresas oferecem uma área para que as pessoas possam entrar em contato. Em geral, esse ambiente também oferece campos específicos para que o usuário possa inserir nome, e-mail de contato e uma mensagem.

O que vai mudar com a implementação da nova lei, é que a empresa deve, a partir de agora, esclarecer aos usuários que entram nessa página de contato quais serão os direitos que eles irão possuir para retificar, desabilitar e acessar o uso das informações inseridas. Assim, é importante que a empresa:

1.1 Adicione uma caixa de seleção para que o usuário confirme ou não com os termos e a política de privacidade;

1.2 Inclua links totalmente clicáveis para as páginas em que o usuário terá acesso a esses termos. Deve-se incluir uma segunda janela ao abrir o link, de forma que o usuário não saia da página inicial;

1.2 Incluir informações para que os usuários possam entrar em contato com a empresa;

1.3 Entre outros processos relacionados para assegurar ainda mais a segurança das informações e a conscientização dos usuários acerca do compartilhamento de seus dados pessoais.

2. Formulários para landing pages ou newsletter

Em suma, sabemos que o envio de comunicações de marketing e publicações são uma das formas mais eficientes para gerar resultados nos negócios. Contudo, já entendemos que esses usuários precisam consentir tal recebimento. Ou seja, a confirmação desses usuários precisa ser de forma livre e os campos não podem ser preenchidos previamente.

Além disso, o objetivo deve estar totalmente legível e destacado no formulário , além da base legal que você trabalha e realiza a solicitação dos dados pessoais.

3. Políticas de Privacidade

Não menos importante do que todos os itens citados acima, é lembrar que suas políticas de privacidade também devem estar de acordo com as diretrizes impostas pela Lei Geral de Proteção de Dados. Contudo, ela também deve ser escrita para que as políticas da empresa sejam refletidas, sobretudo quanto aos processos específicos que serão utilizados no processamento das informações .

De forma prática, para criar uma política de privacidade, é necessário que a empresa informe aos usuários os seus dados, além das informações que serão utilizadas (dos usuários), tal como os motivos que serão utilizados. Na questão, a forma em que os dados serão coletados e armazenados também deve estar claro no enunciado, bem como quem será responsável, caso ocorra vazamento ou violação.

Os cookies que serão utilizados também precisam ser explicados , além de ressaltar os principais canais comunicativos da empresa.

4. Segurança do domínio

Se o seu e-mail marketing for por meio de um site na maioria dos casos é crucial que a empresa reforce a cibersegurança. Assim, incluir criptografia digital e demais certificados de segurança garante ainda mais confiança por parte dos usuários em seu site, e também garante proteção extra sobre os dados que serão encaminhados às máquinas de e-mail marketing.

Uma das inúmeras vantagens do seu site ter um certificado de segurança, como é o caso do TSL ou SSL, é uma excelente classificação nos motores de busca, como o Google. Isso oferece um ranqueamento ainda melhor, graças a otimização do SEO.

5. Utilização de cookies

Conforme dito de forma prévia nos tópicos acima, é crucial que o seu site tenha cookies, mas também é de suma importância explicar o motivo pelo qual eles estão sendo utilizados, definindo seus objetivos.

Por esse motivo, informe aos visitantes do seu site a questão do uso dos cookies por meio da adição de um aviso prévio explicativo, posicionado na parte inferior ou superior do seu domínio. Obtenha o consentimento da pessoa sobre o seu uso e certifique-se que todo o processo seja explicativo .

Conclusão

Conforme vimos, a LGPD e o E-mail marketing precisam andar em sintonia. A coleta, armazenamento e tratamento de dados é algo muito sério e esse processo deve ser realizado de forma consciente e responsável .

Por esse motivo, estude a Lei Geral de Proteção de Dados, informe-se sobre suas diretrizes e aplique-as no seu e-mail marketing, a fim de que a sua marca esteja em conformidade com a lei e com suas normas legais.

Email Marketing em Números
Post anterior
Email Marketing em números
Saia na Frente da Concorrência com a Customer Experience
Próximo post
Saia na Frente da Concorrência com a Customer Experience

0 Comentário

    Deixe uma resposta

    Aprenda sobre marketing digital!

    Fique por dentro das novidades em nosso blog e obtenha o máximo de suas ações de marketing digital.

    Email cadastrado com sucesso!