15 49.0138 8.38624 1 0 4000 1 https://www.nitronews.com.br/blog 300 true
google mobile

Google mobile first index: Entenda os impactos dessa nova atualização

Google mobile first index: Entenda os impactos dessa nova atualização

google-mobile-first-index

Que talvez você já conheça o Google mobile-first index é fato. Mas será que você está atento a nova atualização que esse sistema de ranqueamento recebeu nos últimos dias?

Não? Tudo bem, não se desespere! O importante é se preparar para adotar novas mudanças em suas estratégias de marketing digital e não se desesperar. Certo?

Para lhe ajudar nisso, no post de hoje, vamos falar o essencial a respeito dessa mudança e, como bônus, vamos te ajudar e entender melhor o Google mobile-first index. Afinal, primeiro tem-se que obter o conhecimento para depois implementar mudanças. Acompanhe!

 

O Google mobile-first index

o-google-mobile-first-index

Então, o Google mobile-first index surgiu a partir das novas tendências de pesquisa, que se perfazem a partir da utilização de dispositivos móveis, como tablets, smartphones, ipads, entre outros.

Dito de outro modo, o Google mobile-first index é, de certo modo, a resposta do Google para o costume que temos, hoje, de fazer pesquisa utilizando celulares, deixando de “lado” o desktop. Quem nunca preferiu fazer pesquisa usando o celular ao PC? Acho que todos, não é mesmo? Afinal, muitas vezes a pesquisa pelo dispositivo móvel traz mais conforto e pode ser feita a partir de qualquer lugar que estejamos, bastando para isso acesso a banda larga móvel.

Para corroborar com esse pensamento, vale destacar os dados da pesquisa feita, em 2016, pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatísticas (IBGE). De acordo com este, o celular continua a ser o principal dispositivo para acesso à internet. A pesquisa revelou que 94,5% dos entrevistados utilizam esse eletrônico para fazer pesquisa, contra 63,7% que preferem usar o desktop.

Essa tendência, por um lado, revela uma boa experiência para os usuários, por outro, afeta as estratégias de marketing que se sustentam somente na versão de indexação baseada no desktop.

Há, inclusive, rumores de que o Google passe a adotar em definitivo o sistema de indexação mobile. Enquanto isso não acontece, que tal entender um pouco mais o Google mobile-first index e se preparar desde já?

 

Entenda como funciona o mobile-first index

entenda-como-funciona

Antes de explicar a você como funciona o mobile-first index, convém fazer uma explanação breve a respeito do sistema de ranqueamento do Google. O objetivo é fornecer um conhecimento sistemático que te leve a uma compreensão plena.

 

Sistema de ranqueamento tradicional do Google

sistema-de-ranqueamento-tradicional-do-google

No modelo de indexação tradicional do Google, os bots vasculham o seu site em busca de informações que o coloque como uma alternativa de resposta para aquilo que se pesquisa.

Levando em conta algumas variáveis, como palavras-chaves, entre outros elementos, os bots ajudam a sua plataforma a ser ranqueada ou não. Tudo vai depender de sua estratégia de marketing digital e da otimização de SEO.

 

Mas, com o Google mobile-first index, o que mudou?

mas-com-o-mobile-first-index-o-que-mudou?

Como vimos, o modelo tradicional de indexação do Google era baseado na versão desktop do site. Com o mobile-first index, a indexação passou a ser feita pela versão mobile do site. Isso trouxe algumas perdas e ganhos tanto para os usuários como as marcas.

Perdas porque as marcas que não estão atentas a esse novo sistema de indexação acabam não obtendo os resultados que almejam em suas estratégias de marketing, sobretudo se elas não tiverem uma estrutura de mobile otimizada. Ganhos porque elas podem fazer isso agora e criar uma estratégia eficiente orientada para essa nova tendência.

Resulta em prejuízo para os usuários porque estes, ao fazerem suas pesquisas no smartphone, podem não encontrar as informações exatas de que precisam. Assim, perdem conteúdos.

Os bots, de início, ranqueiam somente aqueles sites que já estão configurados de acordo com a versão mobile. Portanto, aqueles que não forem responsivos e não atenderem aos requisitos poderão ser excluídos da análise e, desse modo, ficarão para trás.

Assim, essa mudança de indexação pode afetar drasticamente o seu rankeamento, caso o seu site não seja adaptado para mobile. Pense nisso!

 

Velocidade da página mobile

velocidade-da-página-mobile

O mobile-first index trouxe consigo outra mudança: o adicionamento de um sinal que usa a velocidade da página para melhorar a experiência do usuário.

Hoje, é bom ter isso em mente, as pessoas querem uma resposta rápida para suas perguntas e pesquisas. De acordo com uma pesquisa feita pela DoubleClick, o tempo médio de carregamento de uma página ou site mobile é de 19 segundos, com uma conexão 3G. Isso é um fator de frustração e leva, segundo o estudo, ao abandono da página por mais de 50% dos visitantes.

Com a nova atualização de velocidade, anunciada neste mês de julho, os sites mobiles que oferecem uma experiência lenta aos seus usuários ficarão mais rápidos e isso pode ajudar o seu site a obter uma alta taxa de conversão.

 

O que fazer diante dessas mudanças?

o-que-fazer-diante-dessas-mudanças?

Para não ter a estratégia de marketing digital de sua marca afetada, é importante se adaptar aos novos tempos. Em outras palavras, com o mobile-first index e suas atualizações o Google está tentando dizer claramente que a busca mobile se tornou, de certo modo, mais importante que a busca feita pelo desktop. Assim, investir nessa direção não é mais algo simplesmente necessário, é de extrema importância.

Deve a sua marca, caso não tenha, fazer um site mobile e aplicar o que for necessário para garantir que a sua página se torne rápida e forneça uma experiência agradável aos seus usuários.

Nunca é demais dizer que a velocidade de carregamento da página mobile é um fator decisivo na permanência de seus visitantes. Logo, isso pode influenciar na questão da taxa de conversão.

Além disso, é importante adotar uma estratégia de marketing de conteúdo criativa e otimizada e que seja capaz de colocar a página bem posicionada no sistema de busca do Google.

Alguns especialistas recomendam que sejam adotadas conteúdos parecidos, porém adaptados, para a versão desktop e mobile, pois assim o sistema de ranqueamento ficará completo, podendo ser facilmente identificado pelos bots do Google.

Agora que você conhece um pouco do mobile-first index e suas atualizações, fique atento e comece desde já a se preparar para formular uma estratégia de marketing digital condizente com as novas tendências de busca e de indexação.

Que tal começar a fazer isso entrando em contato conosco? Juntos podemos pensar na solução ideal para fazer a sua marca crescer ainda mais no ambiente digital!

 

anúncios da busca
Post anterior
Google vai integrar anúncios da busca com YouTube
opt-out passivo
Próximo post
Quatro maneiras de turbinar o engajamento no email marketing e evitar o opt-out passivo

Aprenda sobre marketing digital!

Fique por dentro das novidades em nosso blog e obtenha o máximo de suas ações de marketing digital.

Email cadastrado com sucesso!