15 49.0138 8.38624 1 0 4000 1 https://www.nitronews.com.br/blog 300 true
Hospedagem gratuita

Guia prático de como abrir uma loja virtual

Guia prático de como abrir uma loja virtual

como-abrir-uma-loja-virtual

Enquanto uma loja física depende de um ambiente totalmente otimizado para a distribuição dos produtos e serviços, uma loja virtual consegue economizar espaço e, por consequência, dinheiro. O que diferencia uma loja virtual de um site de divulgação de marca é simples. Em um site de divulgação você se depara com inúmeras estratégias de marketing para fazer a marca ser reconhecida, os produtos são apresentados, você encontra comentários e pode até comparar diferentes linhas de um mesmo produto. A loja virtual mantém essas características, mas de uma maneira mais enxuta, além de permitir a venda direta desses itens.

 

Planeje a sua entrada na rede

planeje-sua-entrada-na-rede

O primeiro passo para qualquer decisão comercial é o planejamento. Conheça detalhadamente o setor em que irá atuar, escolha os produtos que estarão disponíveis na sua loja, sempre se atentando ao que o mercado está trabalhando. Evite poluir o seu site com muitos produtos. Normalmente as lojas de primeira viagem costumam disponibilizar todos os seus produtos, e isso pode ser um erro, pode ser difícil controlar tantas informações quando não se tem prática, e pode ser perda de tempo ter todo o seu catálogo quando o site ainda não é conhecido.

 

Após ter feito uma pesquisa de mercado você terá em mente qual será o principal ramo de atuação, e poderá destinar estratégias de marketing para levar o seu site ao conhecimento do público. Apenas quando o site tiver tráfego alto e estável você deve colocar uma grande gama de produtos. Com o planejamento em mente você terá descoberto qual cara seu e-commerce deve ter, então já pode ir para o próximo passo, a construção da loja em si.

 

Hospedagem

Hospedagem

Uma loja virtual trata-se de um website otimizado para compras, então deve satisfazer as mesmas necessidades essenciais. A sua loja ficará na internet então você deve estar bem habituado à ferramenta. Encontre um provedor de serviços que melhor se encaixe no seu perfil, baseando-se no ramo do mercado que irá atuar, receita para investir e habilidade com a computação. Algumas plataformas podem ser muito complicadas de trabalhar, e se você não tiver muita experiência perderá todo o seu projeto, ao passo de que algumas são tão simples que o seu conhecimento deve ser o mínimo. As plataformas são divididas em três grandes grupos:

 

  1. Gratuitas:Hospedagem-gratuita Essas plataformas não envolvem custos, então podem ser uma alternativa caso a sua empresa seja pequena e você esteja apenas se aventurando na internet. Geralmente são muito fáceis de trabalhar, não sendo necessário conhecimento técnico. Os pontos que desfavorecem se devem principalmente ao fato dessas plataformas não ser brasileiras, assim você pode encontrar muita dificuldade com o suporte técnico e poderá precisar de um estudo aprofundado para configurar os sistemas de pagamento.
  2. Pagas:hospedagem-paga As plataformas pagas são tão simples de serem configuradas quanto as gratuitas. O Brasil já conta com serviços pagos de hospedagem, então esse tipo de plataforma ganha mais pontos por conhecer a realidade do mercado nacional e por oferecer um suporte mais evoluído. Algumas plataformas pagas cobram uma pequena taxa por transação realizada, cabe a você decidir se a sua empresa possui tráfego suficiente para suprir essa exigência.
  3. Loja própria:hospedagem-loja-própria Se você está pronto para investir um pouco mais, essa é a melhor opção. Provedores de código aberto permitem que você customize a sua loja exatamente da maneira que o seu negócio precisa. Se você possuir conhecimento aprofundado de programação, essa é a melhor alternativa, caso contrário uma agência será necessária.

 

Vendas efetivas

Vendas-efetivas

Pronto! A sua loja virtual está montada, os produtos estão cadastrados, falta muito pouco para que os clientes comecem a acessar. Entenda como funciona o processo de compra. O cliente entrou no seu site, escolher o produto e está no carrinho de compras, pronto para iniciar o check out. O próximo passo é escolher a opção de pagamento.

 

Você tem liberdade de escolher quais são as formas de pagamento que irá trabalhar, na internet as mais comuns são o boleto bancário e o cartão de crédito, mas muito, além disso, você deve se preocupar com a maneira que esses dados serão processados.

 

Empresas menores podem iniciar as transações contratando serviços que gerenciam os pagamentos, evitando confusões. São serviços que recebem o pedido, e através de ligações com as instituições financeiras, conseguem realizar o recebimento do dinheiro e repasse para a empresa proprietária da loja virtual. Essas empresas que fazem intermédio do pagamento possuem conhecimento técnico para evitar quaisquer falhas no processo, mas cobram uma pequena taxa pelo serviço. Quando o volume de vendas crescer, você pode optar por realizar transações direto com uma instituição bancária, reduzindo custos.

 

Após o pagamento ser efetivado, o pedido é encaminhado ao setor logístico, onde o produto é embalado no estoque, enviado a transportadora e entregue no endereço do seu cliente. Essa é uma das justificativas para o crescimento de e-commerces ter acelerado. O cliente consegue fazer tudo pelo celular usando apenas uma mão e o produto chega até ele. Vale a pena investir nesse setor para garantir a comodidade e fidelizar clientes.

 

Mantenha o seu site na rede.

Mantenha-o-seu-site-na-rede

Alimente a loja constantemente com atualizações, novas versões de produtos, realize promoções de tempos em tempos. Uma loja virtual deve seguir todos os mandamentos de um comércio físico, a única diferença é o lugar em que essa transação está sendo feita.

 

Invista em uma campanha de marketing extensiva. Faça a sua marca ser reconhecida nas páginas de reviews, nas redes sociais e nos fóruns. Às vezes vale a pena considerar a criação de uma página para a marca, onde os serviço e produtos são perfeitamente bem detalhados, fazendo com que o cliente saiba que está trabalhando com uma empresa séria.

 

Como o comércio saiu das ruas para entrar na nuvem, novas maneiras de se fazer marketing surgiram. Para o cliente sair da sua página basta um clique. Mostre o seu diferencial e se mantenha competitivo no mercado digital. Conheça esse ramo da publicidade, procure por agências que fazer o serviço de SEO, trabalhe com estratégias para manter o seu cliente na sua página e conquiste novos consumidores para a sua marca.

10 razões para investir em m-commerce
Post anterior
10 razões para você começar a investir em m-commerce agora
Automação Email Marketing
Próximo post
Automação de Marketing: conheça os segredos para e-commerce.

Aprenda sobre marketing digital!

Fique por dentro das novidades em nosso blog e obtenha o máximo de suas ações de marketing digital.

Email cadastrado com sucesso!