15 49.0138 8.38624 1 0 4000 1 https://www.nitronews.com.br/blog 300 true
capa-7-curiosidades-sobre-criptomoedas

7 curiosidades que você não sabia sobre as criptomoedas

Hoje em dia as criptomoedas são consideradas a “bola da vez” na imprensa e até mesmo nas discussões dentro do mercado. Isso acontece principalmente porque esses produtos digitais mesclam duas coisas que estão presentes em nossa vida todos os dias: tecnologia e dinheiro.

O dinheiro virtual negociado pela internet não chama atenção à toa. O seu maior expoente, o Bitcoin, acumula alta de mais de 1000% em 2017, e parece ser uma moeda bastante estável para se negociar.

As consequências disso são muitas: várias pessoas interessadas em investir, a imprensa cobrindo os acontecimentos com incerteza, grandes figuras do mercado financeiro tradicional rechaçando as criptomoedas, taxando-as de “bolhas”. Isso tudo você já viu. Mas preparamos um texto que vai trazer algumas curiosidades que talvez você não saiba sobre as criptomoedas. Veja:

 

1 – Funcionam como qualquer outro ativo

1-funcionam-como-qualquer-outro-ativo

Muita informação cruzada e imprecisa circula por aí em relação às criptomoedas, e nem todo mundo acaba entendendo como esse tipo de valor digital funciona. Na verdade, o mais comum é que ela funcione como a negociação de qualquer ativo monetário, como o Dólar, por exemplo.

Negociações de compra e venda de moeda acontecem principalmente por três motivos: reserva de valor em uma moeda diferente; aquisição de dinheiro para negociações que exigem moedas específicas ou ainda a fim de criar especulação no mercado.

Da mesma forma opera o Bitcoin, para esses três fins. Veja um exemplo de cada:

Reserva de valor: o cantor 50 Cent adquiriu alguns bitcoins há cerca de 5 anos e sequer se lembrava da negociação. Há pouco, descobriu que tinha milhões de dólares em sua posse. Sua reserva de valor se multiplicou ao longo do tempo.

Moeda para negócios específicos: cada vez mais sites e lojas aceitam criptomoedas como dinheiro para compras e vendas. Até mesmo algumas barraquinhas de praia já lidam com Bitcoins e outras moedas. Antes, as criptomoedas eram mais usadas para negociações online, até mesmo na Deep Web, envolvendo ações criminosas.

Valor especulativo: negociadores compram e vendem bitcoins diariamente não para usá-los em compras, vendas ou poupanças, mas sim, para manipular a cotação da criptomoeda.

Mas por que isso acontece? Aqui as criptomoedas também se assemelham a outros ativos monetários: seu valor flutua de acordo com a oferta e a demanda. Mais oferta, menos demanda, o preço cai, e vice-versa.

 

2 – O Bitcoin não é a única moeda digital

2-não-e-a-unica-moeda-digital

Muito se fala em Bitcoin, mas ela não é a única criptomoeda. Embora com um valor reduzido, outras moedas também tem tido um ótimo desempenho. Alguns exemplos são o Litecoin, o NEO, o Monera, entre outros.

Por curiosidade: muita gente está criando e desenvolvendo criptomoedas mundo afora. Algumas delas tem o valor associado ao de um bem real. A mais “esquisita” é a Banana Coin, uma criptomoeda cujo valor é atrelado ao preço do quilo da banana.

 

3 – Já estão por aí há um bom tempo

3-ja-estao-ai-por-um-bom-tempo

2017 foi o ano das criptomoedas. Elas se valorizaram muito e todo mundo estava curiosíssimo para saber como funciona e investir nesses ativos digitais. Embora o “estouro” de Bitcoin e outras seja algo recente, as criptomoedas estão no mercado há algum tempo.

O Bitcoin, por exemplo, a criptomoeda mais famosa e valorizada deste rol, foi desenvolvida em 2009. Na época em que foi criada, era necessário cerca de 1000 Bitcoins para comprar uma pizza. Quem diria?! Hoje em dia, 1 Bitcoin compra alguns milhares de pizzas.

 

4 – Incomodam bancos tradicionais

4-incomodam-bancos-tradicionais

Os bancos tradicionais do mundo todo têm expressado profunda preocupação em relação às criptomoedas, e as razões são bastante compreensíveis. O valor de mercado das criptomoedas hoje em dia é de aproximadamente 400 bilhões de Dólares. Isso significa que todo esse dinheiro, antes provavelmente investido em ativos financeiros tradicionais e bancários, hoje está na internet, fora dos cofres dos grandes bancos.

Por mais que esse dinheiro todo não represente uma ameaça severa à hegemonia das grandes cadeias bancárias internacionais, as criptomoedas representam uma tendência de crescimento que essas instituições ainda não aprenderam a conter ou se apropriar. Na dúvida, usam seus especialistas para criticar.

 

5 – Não podem ser rastreadas

5-não-podem-ser-rastreadas

Isso não é a principal vantagem das criptomoedas, visto que, na verdade, o sigilo pode ser até mesmo usado para acobertar crimes como sonegação, estelionato, entre outros. Mas se isso te agrada, as criptomoedas são difíceis de rastrear.

Isso acontece porque elas não são reguladas por nenhuma instituição financeira ou banco central e, dessa forma, estão apenas sujeitas aos protocolos da internet, ou seja, algoritmos, e não leis. Assim, muito dinheiro é movimentado diariamente, sem se saber de onde vem ou para onde vai.

 

6 – São bastante seguras

6-sao-bastantes-seguras

Os protocolos de segurança que funcionam com as criptomoedas têm sido constantemente aprimorados e aperfeiçoados, por isso, a integridade do sistema não deve ser um motivo de preocupação. Milhares de pessoas têm investido nesses ativos virtuais, e ainda não temos relatos de pessoas que simplesmente acordaram e seu dinheiro não estava mais lá.

As criptomoedas são coisa séria. São operadas por profissionais e o seu valor exige toda uma infraestrutura de segurança. Pode confiar.

 

7 – Têm um futuro promissor, porém incerto

7-futuro-promissor-porem-incerto

Lembra que falamos que criptomoedas são chamadas de “bolhas” por especialistas? Isso tudo faz parte da incerteza que permeia esse mercado. Para muitos economistas e analistas financeiros, as criptomoedas são as grandes apostas da atualidade. Para outros, ela vai fazer muita gente ter uma severa dor de cabeça quando perceber que está perdendo dinheiro.

Qual o “risco” bolha? Com diferentes criptomoedas surgindo a cada dia e se valorizando, muita gente pode migrar diariamente entre as moedas, ou simplesmente retirar seu dinheiro, fazendo o ativo se desvalorizar. Quem “pular fora” primeiro sai no lucro. Mas, nessas circunstâncias, quem persistir na aposta irá quebrar.

Entretanto, de forma geral, a liquidez destas moedas, ou seja, a capacidade de serem negociadas com facilidade, tem aumentado. Com isso, a tendência é que mais gente invista nesse dinheiro virtual, e não o contrário.

 

Gostou? Acesse outros de nossos conteúdos!

 

marketing para millenials
Post anterior
O que você deve saber sobre marketing para millenials
imagens nas redes sociais
Próximo post
7 dicas para ter ótimas imagens nas redes sociais

Aprenda sobre marketing digital!

Fique por dentro das novidades em nosso blog e obtenha o máximo de suas ações de marketing digital.

Email cadastrado com sucesso!