15 49.0138 8.38624 1 0 4000 1 https://www.nitronews.com.br/blog 300 true

Como usar o email marketing na sua campanha política em 2020

Apesar das incertezas causadas pela epidemia do covid19, até a data da publicação deste artigo (19/05) as eleições municipais seguem confirmadas para acontecer no dia 04 de outubro de 2020. Por isso, coordenadores de campanhas políticas devem se manter atentos às tendências e elaborar estratégias para conquistar eleitores através dos meios digitais.

Os tempos são outros, e os eleitores estão cada vez mais antenados ao discurso dos candidatos na internet. As redes sociais amplificam as vozes de novas caras que desejam conquistar um espaço na política, mas o email marketing ainda é a melhor maneira de conversar diretamente e apresentar propostas e projetos para o público.

Faltam alguns meses para o pleito, e esse é o momento perfeito para começar a estruturar uma campanha de email marketing para divulgar seu candidato. Por isso, hoje compartilhamos algumas dicas para que você possa usar essa ferramenta de maneira eficiente – ou seja, que vai resultar em votos. Também falaremos sobre a integração do email com as redes sociais para dar um gás ainda maior à campanha. Continue lendo e confira nossas recomendações!

Dicas para seu email marketing político:

Criar uma campanha política por email marketing é um processo delicado. As regras gerais para uma boa campanha talvez não sirvam completamente na hora de divulgar um candidato, então fique de olho nessas dicas.

1) Envie emails apenas para destinatários que optaram pelo recebimento

Envie emails apenas para destinatários que optaram pelo recebimento

Entre todos os tipos de mensagens de email marketing, as políticas são as mais propensas a acabar na pasta de spam, mesmo que os emails tenham sido adquiridos de maneira legítima.

Tenha sempre em mente que a execução de uma campanha de email enviada para pessoas que não desejam receber suas mensagens e nunca se inscreveram na sua lista resulta em desperdício de dinheiro e em problemas para a sua reputação.

Parece tentador comprar uma lista com milhares de contatos, mas essa solução traz mais problemas do que benefícios: além de incomodar os eleitores com mensagens não solicitadas, você pode ser punido pelos serviços de email e ter suas mensagens enviadas diretamente para a pasta de spam – o que significa que ninguém lerá seus emails e todo seu esforço foi em vão.

Em vez de comprar uma lista, conquiste assinantes de maneira legítima: recolha contatos em lives, abaixos-assinados e formulários divulgados através das redes sociais e também no seu site. Não esqueça de configurar uma mensagem de boas-vindas para que as pessoas se lembrem de que se inscreveram em sua lista, e evite problemas futuros.

2) Segmente sua lista de contatos

Em geral, é bom usar a segmentação em todos os setores para direcionar as mensagens para as pessoas certas e ter melhores resultados. Mas quando se fala em marketing político, a importância da segmentação é reforçada.

A grande maioria dos candidatos tem projetos específicos e um público-alvo bem delimitado, mas mesmo assim é possível refinar os perfis e ter mensagens ainda mais direcionadas. Sexo, idade, renda e localização são critérios básicos, que você pode usar para começar. Mas é possível ir mais além e enviar emails que realmente serão lidos pelas pessoas certas.

3) Personalize suas mensagens

Agora que você já tem uma lista de emails bem segmentada, é hora de pensar em maneiras para convencer seus assinantes a abrir e ler suas mensagens. E uma boa maneira de fazer isso é personalizar seus emails de acordo com o segmento que você deseja impactar.

Pense conosco: você enviaria o mesmo email para um jovem desempregado de 25 anos e para uma senhora de alta renda de 50 anos? Claro que não. E essa é a beleza da segmentação: é possível maximizar seus resultados endereçando uma mensagem personalizada para cada segmento.

Além disso, usar o primeiro nome do assinante na campanha é muito fácil em ferramentas como o Nitronews. Isso não é só muito simpático, como também traz resultados muito interessantes!

4) Capriche na linha de assunto da sua mensagem

Capriche na linha de assunto da sua mensagem

Qual é o objetivo final do marketing político? O voto. E como podemos fazer alguém votar em nós? Tornando essa pessoa positivamente interessada em nossas opiniões, planos e intenções políticas.

Ou seja: no final das contas, a taxa de abertura é a métrica mais importante no email marketing político, já que é ela que fará com que os eleitores conheçam suas propostas. Mas alcançar uma alta taxa de abertura exige que você acerte em cheio na elaboração da linha de assunto. A chave aqui não é apenas o que você diz, mas também como diz e o que deseja alcançar.

A melhor maneira de descobrir qual é a melhor linha de assunto para seus emails é realizar testes, não tem jeito. Aproveite esse momento em que a campanha eleitoral ainda está iniciando para fazer envios com diferentes linhas de assunto e ver como a sua audiência reage a cada uma delas.

Aqui no blog do Nitronews temos diversos artigos sobre linha de assunto que podem ajudá-lo, clique aqui e confira!

5) Use o remetente certo para enviar suas mensagens

Pode acreditar: você não quer que seu email seja enviado por um endereço naoresponda@você.com.br. Um email utilizado apenas para disparar mensagens parece muito impessoal e não ajudará em nada na sua taxa de abertura. Uma linha “De” mais pessoal, dando a impressão de que a própria pessoa enviou esse email é muito mais eficaz e aumenta significativamente a chance de abertura.

Além disso, um email “pessoal” incentiva o diálogo e o debate. Pode ter certeza de que abrir esse canal de comunicação com seus eleitores aumentará a confiança e as chances de ser votado.

6) Envie emails responsivos

Envie emails responsivos

Nessa altura do campeonato todo mundo está careca de saber que os emails são acessados majoritariamente em dispositivos móveis, mas é sempre bom lembrar que as mensagens devem ser responsivas – ou seja, devem se adaptar a qualquer tamanho de tela.

Trabalhar para melhorar a experiência desses usuários irá recompensá-lo com muitas impressões que você estava perdendo anteriormente.

Não sabe como fazer um email responsivo? Não se preocupe, os modelos oferecidos pelo Nitronews se adaptam a qualquer tela!

7) Menos conteúdo, mais interatividade

Você dedicaria mais de 3 minutos da sua atenção para ler um email político? Provavelmente não, e sabe por que? Porque é chato. E é por isso que uma campanha política deve investir em emails curtos, com muitos links e referências para quem quer saber mais.

Por outro lado, a interatividade é indispensável. Deixe que as pessoas façam perguntas, dê a elas espaço para participar, compartilhar suas opiniões e discutir. Foi isso que Barack Obama fez quando concorreu à presidência dos Estados Unidos, e a campanha dele mudou o mundo do marketing político.

Com essas dicas em mente, você será capaz de conquistar novos eleitores através do email marketing. Mas se você ficou com dúvidas, entre em contato conosco, teremos prazer em ajudar!

Como as redes sociais podem fortalecer sua campanha de email marketing

Como usar as redes sociais para fortalecer sua campanha pelo email marketing

Gostemos ou não, as mídias sociais e a política se tornaram inseparáveis. Isso ocorre porque muito do nosso discurso político acontece através das redes sociais. Tweets e textões no Facebook representam o fórum público moderno. A capacidade das redes sociais de espalhar notícias em tempo real transformou a maneira como absorvemos as informações.

Enquanto isso, a capacidade de conversar diretamente com os eleitores é inestimável para os políticos que procuram influenciar a opinião pública.

Por isso, as redes sociais devem ser consideradas durante a campanha eleitoral – melhor ainda se elas se integrarem a sua campanha de email marketing. Por isso, reunimos algumas dicas para atuar nas redes sociais durante a campanha política. Confira:

1. Envolva o público com lives e vídeos

Envolva o público com lives e vídeos

As lives se tornaram a grande febre do público durante a quarentena para evitar a propagação do coronavírus. Servindo como uma espécie de alternativa aos noticiários tradicionais, os vídeos nas redes sociais permitem que os políticos divulguem suas próprias notícias e conversem com os eleitores em tempo real.

Desde cenas dos bastidores aos comentários de questões atuais, os vídeos ao vivo são, sem dúvida, recursos poderosos que os políticos devem utilizar durante a campanha. E, como mencionamos, eles podem ser utilizados para conquistar novos contatos de email para seu mailing.

2. Não divulgue fake news: verifique as informações antes de publicar

As redes sociais servem como uma fonte de notícias para muita gente. Desnecessário dizer que as notícias políticas se propagam rapidamente: dependendo do conteúdo elas podem se espalhar com uma velocidade impressionante.

Por isso é muito importante adotar uma abordagem proativa contra as informações erradas. Qualquer pessoa que esteja usando as mídias sociais em campanhas políticas tem a responsabilidade de ser, veja bem, responsável.

Falsas alegações e informações erradas são difíceis de conter depois de divulgadas. Certifique-se de montar algum tipo de processo de aprovação ou, no mínimo, verifique suas fontes e palavras antes de fazer declarações potencialmente controversas.

Lembre-se: você tem responsabilidade pelo que compartilha. Nos dias de hoje, há consequências no mundo real que acompanham a presença social de um político.

3. Não deixe de usar as plataformas sociais “jovens”

Não deixe de usar as plataformas sociais "jovens"

Twitter e Facebook são as principais plataformas sociais para políticos. E com base nos dados demográficos das redes sociais, que apontam um número maior de adultos online nessas ferramentas, isso faz todo o sentido.

Mas não ignore os hábitos das gerações mais jovens, que representam bases crescentes de eleitores interessados na vida política. Cada vez mais políticos marcam presença no Instagram, por exemplo.

Nos Estados Unidos, os candidatos que concorreram na primária do partido democrático no início desse ano usaram TikTok e até Snapchat para espalhar suas mensagens, e a estratégia parece ter funcionado. Portanto, não esqueça da importância de postar seu conteúdo em várias redes, quando possível, com o objetivo de economizar tempo e alcançar mais eleitores.

4. Aprenda a lidar com os trolls

Infelizmente, a experiência nas redes sociais muitas vezes vem acompanhada de trolls, assediadores, spammers e até comentários automatizados.

O candidato que deseja marcar presença nas mídias sociais precisa se blindar e não se deixar afetar pelos comentários negativos, que podem ser bastante ofensivos. O melhor conselho possível é: faça o possível para ignorar esses comentários e não alimente os trolls. Não incentive brigas desnecessárias.

Deixe que os apoiadores e membros da comunidade denunciem postagens inadequadas. Limite os debates mais acalorados às suas mensagens privadas. E sempre seja civilizado.

5. Entenda que algumas pessoas não têm interesse em política

Claro que o seu objetivo é aumentar o número de seguidores e aumentar a exposição da sua campanha. Mas tenha em mente que muitas pessoas encaram os perfis políticos como chatos e desinteressantes.

Por que? Algumas pessoas não querem se envolver com política nas redes sociais, especialmente em um momento tão polarizado em nosso país.

Não leve para o lado pessoal. Atrair seguidores e apoiadores é uma batalha difícil. E tudo bem: basta se concentrar em seus objetivos e interagir com contas e seguidores relevantes para sua causa.

6. Faça (e responda) perguntas de forma consistente

Fazer perguntas é uma maneira comprovada de aumentar o envolvimento nas redes sociais. É uma forma simples de incentivar o diálogo e a interação. Da mesma forma, é um jeito de mostrar que você está disposto a ouvir seus eleitores.

Usando ferramentas como o Instagram Stories, você pode receber perguntas em particular e postar as respostas publicamente para seus seguidores. Isso permite que você publique respostas mais ponderadas e que contribuirão para a construção da sua imagem.

7. Tenha mais compartilhamentos postando conteúdo visual

Tenha mais compartilhamentos postando conteúdo visual

Conteúdo visual, como vídeos e infográficos, estão entre os mais compartilhados nas redes sociais. Isso soa verdadeiro em praticamente todas as plataformas.

Se você quiser fazer um anúncio importante, considere produzir um recurso visual para acompanhá-lo. Por exemplo, você pode facilmente criar um gráfico com uma ferramenta como o Canva.

Não se preocupe em investir muito tempo e energia na edição. Afinal, as filmagens de celulares sem muita produção são consideradas mais espontâneas e reais.

A vantagem de publicar conteúdo visual é que você incentiva o compartilhamento, o que, por sua vez, apresenta suas propostas para mais eleitores. E não é esse o objetivo maior da sua campanha?

Gostou das dicas? Tem dicas de email marketing político para compartilhar? Use o espaço abaixo e deixe seu comentário!

Matriz Ansoff entenda o que é e como utilizar nas suas estratégias empresariais
Post anterior
Matriz Ansoff: entenda o que é e como utilizar nas suas estratégias empresariais

Aprenda sobre marketing digital!

Fique por dentro das novidades em nosso blog e obtenha o máximo de suas ações de marketing digital.

Email cadastrado com sucesso!