15 49.0138 8.38624 1 0 4000 1 https://www.nitronews.com.br/blog 300 true
capa-o-que-muda-nova-versao-google-adwords

Google Ads: Entenda o que muda com a nova versão do Google Adwords

Google Ads: Entenda o que muda com a nova versão do Google Adwords

 

Atualmente o AdWords é a principal fonte de receita do Google. Só nos primeiros três meses de 2018 a companhia faturou 24,9 bilhões de dólares com este produto. Para o mês de julho algumas mudanças no sistema de publicidade foram anunciadas. A novidade é que a multinacional nascida nos Estados Unidos no final da década de 90 irá introduzir o Google Ads. Entre as principais mudanças está uma reformulação da interface do serviço de anúncios pagos. Entenda o que muda com a nova versão do Google AdWords a seguir.

 

Como era o Google AdWords até agora?

como-era-o-google

As empresas que buscam rápida projeção dos seus serviços ou produtos na internet muito frequentemente têm recorrido aos links patrocinados. Nas campanhas de foco sazonal este investimento é particularmente vantajoso e eficiente em termos de retorno. Dentre os serviços mais famosos para publicidade paga na rede está o Google AdWords. O resultado da prática tanto empresas quanto usuários conhecem bem: os links destacados nas pesquisas do site de buscas.

 

Outra forma comum de se utilizar a ferramenta pode ser observada em anúncios posicionados de forma estratégica em diferentes páginas. Seja em blogs, portais de notícia ou até mesmo no Youtube. Nesta última plataforma também são comuns os anúncios que podem ocorrer antes ou durante os vídeos. O serviço de anúncios do Google não só divulga as suas campanhas mediante pagamento, mas também traz ferramentas de gerenciamento. São recursos como o planejador de palavras-chave, por exemplo, que facilitam a vida dos usuários.

 

O que não é simples coincidência, já que o funcionamento dos AdWords está intimamente ligado ao uso de palavras-chave. O sistema de publicidade do Google está ativo desde 2000 e é a ferramenta mais utilizada do mercado. Nem mesmo os Facebook Ads ameaçam esta hegemonia. Entretanto, como já mencionamos, este produto voltado aos links e anúncios patrocinados foi reformulado. A primeira mudança está no nome do recurso, que passou a ser Google Ads. É claro que a novidade não para por aí.

 

O que muda com a nova versão do Google AdWords?

o-que-muda-nova-versao

A mudança mais sensível é que alguns dos recursos que a companhia disponibilizava foram agrupados em uma única ferramenta. A decisão foi baseada nas demandas dos próprios usuários que pediam por uma unificação dos mecanismos de anúncios e análise. Dessa forma Google Analytics 360 e DoubleClick Digital Marketing tornaram-se o Google Marketing Platform. O objetivo é tornar os recursos mais fáceis de manejar pelas diferentes equipes que atuam no planejamento de uma campanha.

 

Empresas que extraem a sua receita dos links patrocinados também ganharam novidades derivadas da junção de antigas ferramentas. Neste caso DoubleClick for Publishers e DoubleClick Ad Exchange, plataformas voltadas à monetização, converteram-se no Google Ad Manager. A promessa da companhia é que a mudança vai render uma melhor remuneração para os produtores de conteúdo. Por enquanto nenhuma alteração está visando AdSense ou AdMob. Apesar disso ainda neste mês de julho algumas novidades extras devem ser anunciadas pela multinacional.

 

Mudanças para os anunciantes

mudancas-para-anunciantes

Até o momento os links patrocinados do AdWords eram exibidos acima dos resultados orgânicos de uma busca. Em alguns casos os anúncios poderiam também ocupar um espaço na parte inferior da página ou em uma coluna lateral. Pois saiba que este último não irá mais existir. Mantém-se apenas o posicionamento no início e final das páginas. Além disso termos de alta relevância poderão aparecer em maior quantidade nos links patrocinados.

 

Como consequência das mudanças haverá um espaço um pouco menor para os anúncios orgânicos entre os resultados das buscas. Trata-se de uma informação especialmente relevante para as organizações que vêm trabalhando o SEO nas suas estratégias de Inbound Marketing. Por outro lado, há ainda a perspectiva de encarecimento dos anúncios no Google Adwords para o futuro. Ainda que esta seja apenas uma hipótese, necessitando, portanto, do tempo para confirmá-la. É importante ressaltar que a atualização do sistema não trará nenhum prejuízo particular para quem já possui uma conta.

 

O Google também está de olho nas pequenas empresas, que geralmente acabam não investindo com tanta frequência no AdWords. O projeto da companhia é poder adequar os seus serviços às marcas de variados tamanhos e com necessidades igualmente diversas. Em termos de funcionalidades, tudo o que já é conhecido no serviço será mantido. A diferença está na forma mais ágil e simples com que os recursos se apresentarão aos usuários. A seguir vamos falar das principais diferenças visuais e funcionais do Google Ads.

 

Google Ads: a nova interface

nova-interface

As alterações na interface dos produtos do Google têm dois grandes objetivos. A busca por estabelecer um padrão visual para as ferramentas e a viabilização de uma gestão ágil dos links patrocinados. Além de investir em um visual mais limpo, a localização de algumas funcionalidades foi repensada para descomplicar o seu uso.

 

O novo design é mais rápido e a exploração dos recursos da plataforma tornou-se mais simples e intuitiva. Ao invés de separar informações em diversas páginas, um menu lateral oferece rápido acesso aos relatórios, por exemplo. Seguindo o exemplo do Facebook Ads, agora são oferecidas também sugestões de campanhas para os usuários. O processo se dá toda vez que uma nova campanha é iniciada na plataforma. É disponibilizada ainda uma orientação baseada nos objetivos de cada ação proposta.

 

Considerações finais sobre o Google Ads

consideracoes-finais

Quem for anunciar através da plataforma encontrará duas opções de colocação para os seus anúncios. A rede de pesquisa e a Rede Display. A primeira é representada pelos populares links patrocinados, textos que encabeçam os resultados de uma busca no Google. A base para segmentação aqui serão as palavras-chave e os termos mais pesquisados pelos internautas.

 

A rede display, por sua vez, está atrelada ao Google AdSense. É através deste programa de afiliados, abrangendo milhares de páginas, que você poderá fazer os seus anúncios. Ficam liberadas peças em diferentes formatos, incluindo-se toda variedade de trabalhos gráficos. Além disso, anúncios de vídeo no Youtube são uma opção. Na rede display os resultados serão segmentados por tipo e segmento de negócio.

 

Agora você já sabe o que muda com a nova versão do Google AdWords. Em resumo, os produtos para gerenciamento e prospecção de anúncios estarão aglutinados em apenas três ferramentas a partir de agora. São eles o Google Ads, Ad Manager e Marketing Platform. Além disso, para tornar estas ferramentas mais eficazes uma revisão de interface foi executada.

 

Competitivamente o que a gigante da internet pretende é balancear o número de cliques nas páginas de resultado de busca. Hoje, 75% deste tráfego está voltado para os anúncios orgânicos. Se uma mudança poderá impactar de forma significativa nos anúncios pagos, apenas o tempo poderá dizer.

 

aumentar a taxa de cliques no email marketing
Post anterior
15 maneiras de aumentar a taxa de cliques no email marketing
Próximo post
Remarketing: 12 dicas para criar campanhas e aumentar suas conversões

Aprenda sobre marketing digital!

Fique por dentro das novidades em nosso blog e obtenha o máximo de suas ações de marketing digital.

Email cadastrado com sucesso!