15 49.0138 8.38624 1 0 4000 1 https://www.nitronews.com.br/blog 300 true

State of Email 2019: o que o relatório pode nos ensinar

O relatório State of Email, elaborado anualmente pela Litmus, é uma das maiores análises sobre o email marketing disponíveis no mercado. Tanto as tendências de comportamento quanto as inovações apresentadas pelos leitores de email são desvendadas dentro do relatório, o que o torna uma fonte valiosíssima de inspiração para os profissionais de marketing.

A edição 2019, elaborada com dados recolhidos durante o ano anterior, acaba de ser lançada e traz insights valiosos para quem deseja investir no email marketing nos próximos 12 meses – e também para aqueles que já conhecem a ferramenta e desejam melhorar consideravelmente seus envios neste ano.

Para ajudá-los, já conferimos o relatório (você pode fazer o download, em inglês, aqui: https://litmus.com/blog/2019-state-of-email-report-data-trends-innovations-shaping-the-email-industry) e trazemos alguns destaques:

O email mobile é mais popular do que nunca – não o ignore

state of email 2019

Ignorar os usuários que leem os emails em dispositivos móveis é um tiro no pé. Segundo o relatório da Litmus, os três leitores de email mais populares em 2018 foram o aplicativo nativo de email do iPhone, o Gmail e o aplicativo de email do iPad. Como o Gmail também pode ser visualizado em qualquer smartphone, tenha iOS ou Android instalado, é fundamental pensar em emails responsivos e que sejam visualizados corretamente em qualquer tamanho de tela. A pesquisa aponta que 43% dos emails foram lidos em dispositivos móveis em dezembro. É impossível ignorar essa fatia do público.

Nós já compartilhamos diversas dicas de emails responsivos aqui no blog, não deixe de conferir!

Novidades tecnológicas para ficar de olho neste ano

state of email 2019

Notícias que aparentemente não têm nenhuma ligação com o email marketing, como o lançamento de um novo iPhone, podem causar um impacto enorme no seu trabalho. Por isso, confira essas novidades e adapte-se para não ficar atrás!

O novo Outlook

Em setembro, a Microsoft lançou o Outlook 2019, uma nova versão do seu popular leitor de email feito para desktops. O pacote de versões ocupa o quarto lugar no ranking de leitores de email da pesquisa, com 9% de participação no mercado. A boa notícia para os profissionais de email marketing é que o Outlook 2019 não traz grandes surpresas.

O Outlook 2019 é uma nova versão que implementa alguns dos recursos que estão em uso nas assinaturas do Office 365. As principais mudanças de renderização são ótimas para os profissionais de email marketing.

Por exemplo, o Outlook 2019 tem a caixa de entrada focada – que foi disponibilizada para usuários do Office 365 e fornece a classificação automática de mensagens, filtrando as menos importantes em uma pasta separada na caixa de entrada. A caixa de entrada focada privilegia mensagens pessoais ou emails de remetentes com os quais os assinantes já interagiram anteriormente.

Os novos iPhones

Mais um ano, mais uma leva de novos iPhones e uma nova versão do iOS para decifrar. Mas é importante acompanhar as alterações que podem afetar as caixas de entrada, o acesso e o processamento de emails, pois o iOS Mail é o leitor de email número 1, mesmo com o Gmail em seu encalço.

O tradicional mega evento de lançamento da Apple em setembro introduziu três novos iPhones: o iPhone XS, o iPhone XS Max e o iPhone XR. Com um tamanho de tela de 5,8 polegadas, o iPhone XS tem as mesmas dimensões que seu antecessor. Resolução e densidade de pixel são idênticas também.

O iPhone XS Max e o iPhone XR, por outro lado, vêm com telas maiores. O iPhone XS Max é o maior iPhone do mercado, com uma tela de 6,5 polegadas e um resolução de 2688 x 1242 pixels. O iPhone XR vem com uma tela de 6,1 polegadas, mas com menor densidade de pixels.

O Dark Mode no MacOS Mojave

O 15º sistema operacional de desktop da Apple, o novíssimo MacOS Mojave, vem com um novo recurso que chama a atenção: Dark Mode. Ele usa uma paleta de cores mais escura para todas as janelas, exibições, menus e controles.

Isso torna a interface mais adequada para trabalhos em ambientes de pouca luz ou à noite. Os usuários podem definir Dark Mode como seu estilo de interface padrão ou fazer com que seus computadores passem a alternar automaticamente entre o modo claro e escuro, dependendo da hora do dia.

O Dark Mode oferece um tema escuro para todos os principais aplicativos de desktop, incluindo o Finder, o iTunes, o Photos e aquele que é mais importante pra gente: Apple Mail. Ele ajusta automaticamente a cor do plano de fundo em emails de texto simples para um tom mais escuro. Emails HTML, por outro lado, permanecem inalterados. Mesmo que você não tenha uma cor de fundo definida no seu HTML, o plano de fundo ainda é renderizado como branco. Então você não precisa se preocupar com o Dark Mode bagunçando seu código. No entanto, os fundos de email coloridos podem criar uma experiência desagradável para os usuários finais no Dark Mode.

Infelizmente, você não pode segmentar usuários do Dark Mode e oferecer a eles uma versão otimizada do seu email. Mas só porque não é possível segmentar especificamente os usuários do Dark Mode (ainda), isso não significa que você não possa otimizar a experiência de leitura.

Gmail Go, a versão mais leve do Gmail

O Google fez outra adição à sua linha Go de aplicativos leves para mercados emergentes com a introdução do Gmail Go. O Gmail Go é uma versão leve e despojada do popular aplicativo do Gmail do Google. É uma experiência semelhante a aplicativos do Gmail existentes e será usada inicialmente apenas por uma porcentagem muito pequena de usuários.

Alexa, leia meu email

Em dezembro de 2018, a Amazon atualizou seu assistente de voz Alexa, dando-lhe a habilidade de ler, responder, arquivar ou excluir seus emails. Alexa irá ler o nome do remetente, linha de assunto e texto dos emails em HTML. Ela pode ler emojis, mas irá ignorar imagens e atributos HTML como texto alternativo.

Alexa e a ascensão dos assistentes ativados por voz é mais um forte motivo para construir emails semânticos e acessíveis. Quando os usuários disserem “Alexa, leia meu email” ou “Alexa, verifique meu email”, ela informará quantos emails foram recebidos nas 24 horas anteriores e indicar quantos, se houver, estão classificados como importantes. Por segurança, os usuários podem definir um código de segurança de quatro dígitos que Alexa vai pedir antes de acessar emails. O que não é possível fazer com o Alexa (ainda): marcar o email como spam, cancelar a inscrição ou escrever um novo email. No momento, as novas funções funcionam apenas no Outlook e no Gmail.

Importante: a empresa de consultoria Deloitte Global prevê que 250 milhões de alto-falantes inteligentes serão instalados em todo o mundo até o final de 2019.

Segurança no email marketing: as leis de SPAM e privacidade

state of email 2019

A segurança e a privacidade dos dados estavam entre os principais tópicos que afetaram o email marketing em 2018. A União Europeia lançou um vasto novo conjunto de leis, e os Estados Unidos eliminou a neutralidade da rede. Além disso, a Califórnia (muitas das leis nos EUA são estaduais) também lançou um novo grande ato de privacidade do consumidor na Califórnia – que pode levar à aprovação de uma versão americana do GDPR. Confira algumas novidades globais:

A Regulamentação Geral de Dados e Privacidade da União Europeia entrou em vigor

Apesar de todas as previsões de que as novas leis da UE que regem o consentimento, dados, privacidade e segurança seriam o fim do email marketing como conhecemos, 25 de maio veio e passou sem grandes sustos – mas também não sem investimentos significativos e dores de cabeça para as empresas que atuam no mercado europeu.

Ao contrário da lei anterior, as regras do GDPR também se aplicam à coleta de dados, armazenamento, processamento e segurança fora da UE. A lei diz que o consentimento deve ser afirmativo (sem caixas pré-selecionadas) e ser “dado de maneira livre, específica, informada e não ambígua”.

Dinamarca ordena a encriptação de email

Em julho a Dinamarca, membro da União Européia, tornou-se o primeiro país do mundo a exigir criptografia de email contendo tipos mais sensíveis de informações pessoais. O GDPR define informações nesta categoria como “dados pessoais revelando origem racial ou étnica, opiniões políticas, convicções religiosas e filosóficas ou associação a sindicatos, e o processamento de dados genéticos ou dados biométricos com o propósito de identificar exclusivamente uma pessoa, dados relativos à saúde ou dados relativos à vida sexual ou orientação sexual da pessoa”.

Não está claro que tipo de criptografia a lei dinamarquesa exige. A maioria dos provedores já permite que os comerciantes criptografem seus emails usando ferramentas específicas, embora apenas 23% dos profissionais de marketing entrevistados tenham dito que usam esse protocolo de segurança quando enviam suas mensagens de email marketing.

A neutralidade da rede acabou nos EUA

A Federal Communications Commission (FCC) dos EUA votou no final de dezembro de 2017 para acabar com a “neutralidade da rede”, a regra da era Obama que proibiu os provedores de Internet de banda larga de limitar ou bloquear o acesso a determinados sites.

Opositores da neutralidade da rede disseram que as regras sufocaram a inovação e o investimento, mas apoiadores disseram que as regras protegem os consumidores contra cobranças abusivas de provedores de serviços de internet.

Essa mudança de regra, que também tirou a FCC de sua autoridade normativa sobre a banda larga, entrou em vigor em Junho. Mas, o voto da FCC desencadeou um tsunami de ações judiciais e ações legislativas em ambos os lados, mantendo a questão viva. Vários estados, incluindo Califórnia e Washington, promulgaram suas próprias versões de neutralidade da rede. O Senado também votou para restaurar a neutralidade da rede, embora a medida requeira tanto aprovação da Câmara quanto a assinatura do presidente Trump para se tornar lei.

A Califórnia promulga a Lei de Privacidade do Consumidor

A neutralidade da rede não foi o único problema para acionar os legisladores estaduais da Califórnia neste ano. Práticas de coleta de dados e violações de segurança estimularam o estado a aprovar a Lei de Privacidade do Consumidor da Califórnia (CCPA), que reforçará significativamente a privacidade no estado norte-americano quando entrar em vigor em 1º de janeiro de 2020.

O CCPA centra-se exclusivamente na coleta de dados e privacidade, e está praticamente alinhado com o GDPR nessas questões. A lei afirma que foi desencadeada pelo escândalo da Cambridge Analytica em que dados do Facebook de pelo menos 87 milhões de pessoas foram mal utilizados.

 Brasil promulga lei de privacidade de dados

state of email 2019

O ex-presidente Michel Temer assinou a nova Lei Geral de Privacidade de Dados, que entra em vigor em 2020. Embora o país não seja um dos 28 países membros da União Européia, essas disposições refletem de perto o GDPR da União Europeia, incluindo sua aplicabilidade a empresas fora do Brasil e potenciais multas altas (até 2% da receita global do ano anterior da empresa).

Como o GDPR, a Lei Geral de Proteção de Dados Pessoais, ou LGPD, aplica-se ao processamento de dados por empresas no Brasil ou empresas de fora do país quando afeta cidadãos brasileiros. Também requer consentimento, mas tem níveis de proteção mais altos para menores de idade, dados “sensíveis” e dados relacionados a proteção de crédito.

Combate aos emails fraudulentos: a implantação de indicadores para identificação de mensagem começa

state of email 2019

O Yahoo! Mail é o primeiro leitor de email a testar o BIMI, um conjunto de padrões para toda a indústria que visa reduzir emails fraudulentos e criar confiança na caixa de entrada. Anunciado em 2017, o BIMI recompensa os remetentes que usam Autenticação de Mensagens Baseada em Domínio, Relatórios e Conformidade (DMARC) e autenticar seus emails usando o Sender Policy Framework (SPF) e DomainKeys Identified Mail (DKIM).

Os usuários verão um símbolo padrão na caixa de entrada ao lado de remetentes não verificados. Os apoiadores do BIMI dizem que os indicadores da marca fazem com que os usuários não cliquem em mensagens de phishing e incentivam a abrir emails de remententes confiáveis.

 

Gostou das mudanças que o email marketing promete entregar nos próximos meses? Não se esqueça de deixar seu comentário abaixo!

psicologia do marketing
Post anterior
Como usar a psicologia do marketing na sua campanha de email
e-commerce
Próximo post
Como usar o email marketing para divulgar seu e-commerce

Aprenda sobre marketing digital!

Fique por dentro das novidades em nosso blog e obtenha o máximo de suas ações de marketing digital.

Email cadastrado com sucesso!